Anistia penal: o que (não) é? (Parte 2)