Ensino jurídico e emancipação: A concepção bancária do ensino jurídico como falacioso instrumento de opressão